Depressão

Considerada o mal do século é doença que pode ser confundida com a tristeza, esta última são estados passageiros que nos fazem sofrer, mas que costumam ser seguidas por um acontecimento, bem pontual. Porém os quadros depressivos são ainda sofrimentos mais intensos e, via de regra, necessitam medicações para alívio do sintoma.

Em quadros depressivos severos estão presentes a ausência ou a fome excessiva, a dificuldade para levantar e executar tarefas, tomar decisões, ideias suicidas e dificuldades em relação ao sono. A pessoa não consegue se concentrar e muito menos enxergar saída para o estado em que se encontra, sendo necessário em casos extremados a presença de outras pessoas para lhe estimular e impedir que atente contra a própria vida.

Por outro lado, a depressão pode estar presente no indivíduo aparentemente bem e dando conta de suas próprias demandas, sendo, este estado, sentido como uma insatisfação interna, onde existe um prejuízo nas relações sociais em menor grau e nas relações de trabalho, que sofrem interferências insatisfatórias.

Bipolaridade

O mundo científico tem se debruçado no estudo da doença mental bipolaridade e muitos avanços tem feito, no intuíto de entender e formular um diagnóstico capaz de descortinar, tal mal, com maior segurança.

A bipolaridade consiste num desequilíbrio químico nos neurotransmissores, é doença crônica, que necessita terapia medicamentosa e terapia verbal,  psicoterapia, para ajudar na identificação e reconhecimento dos sintomas maníacos ou depressivos.

No curso da doença o sofrimento vai de um estado de euforia e excitabilidade muito grande, mania, para períodos de profunda depressão, numa variação do humor que pode ocorrer durante um dia.

Na mania, a pessoa se acredita com super poderes, autoestima elevada, falta de controle para gastos financeiros é guiada pela distração, se comporta de forma precipitada, mantém comportamento sexual de risco e afasta-se dos familiares.

Nos episódios de depressão profunda, aparece irritabilidade, redução no interesse por atividades, perda ou ganho de peso, dificuldades no sono, o comportamento pode ser agitado ou lento, fadiga, dificuldades de raciocínio e concentração, frequentes pensamentos de morte e suicídio.

Tratamentos

Terapia

Ansiedade

A ansiedade é um estado, uma emoção, necessária ao bom viver de uma pessoa e costuma se fazer necessária em situações de perigo, pois vai ser o alerta que soa, dizendo fica, ou foge daqui. Ela traz prejuízos quando não há controle, provocando profunda excitação ou mesmo desconfortos físicos como suores, palpitação, enjoo e tantos outros. A ansiedade traz prejuízos sociais e relacionais, pois não raro impede de falar em público, ou mesmo, impede a conversa com um superior, a exemplo de quando precisamos apresentar um trabalho, a muito preparado, sendo então, a pessoa prejudicada por comportamentos ansiosos e destrutivos que terminam lhe impelindo a uma fuga, pois a situação é sentida como ameaçadora e incontrolável. No mundo moderno são inúmeras as preocupações com filhos, trabalho, aquisições, ser assaltado e que na verdade passam a funcionar como pressões que colaboram na formação de estados ansiosos.

Transtornos Alimentares

Os transtornos alimentares podem se transformar em doenças que possuem múltiplos fatores, como a Bulimia que é o comer em excesso, seguida da “fome para engolir um boi” ou ainda, a anorexia, onde a magreza absurda é distorcida, por uma imagem de si mesmo, numa visão de gordura em excesso. O mundo moderno em muito corrobora para estas disfunções, na medida em que temos agendas lotadas de compromisso, ou mesmo, nos inclinamos por alimentos ditos mais práticos, os fast food e outros industrializados, que demandam em pouco tempo para consumi-los.

Mas não para por aí, as emoções não identificadas, o descontrole das mesmas, a dificuldade para lidar e identificar com o que estamos sentindo, podem ser gatilhos que nos levam a comer, pois na medida em que substituímos de forma equivocada a necessidade de afeto, carinho, atenção, com o desejo pela comida, entendendo que a mesma nos dará satisfação e alegria, mantemos o círculo vicioso. Soma-se ao fato que comer é bom, principalmente uma barra de chocolate, que traz prazer imediato, mas não cura o problema, muito menos nos ajuda a encontrar  a solução do que nos aflige.

Transtorno Obsessivo-Compulsivo -TOC

Como o próprio nome refere, costuma ser um transtorno na vida da pessoa. É caracterizado pela recorrência de um padrão de pensamentos obsessivos que mesmo parecendo sem sentido e até algumas vezes absurdos a pessoa não consegue parar, buscando em tarefas ritualizadas o alívio fictício.

É doença que em muitos casos torna a pessoa incapacitada para executar funções fora da sua casa, pois o ritual com tarefas, terminam ocupando uma grande parte do dia. As pessoas que sofrem com o transtorno, sentem-se muito envergonhada por seus padrões de pensamentos e ações, o que faz com que não dividam, com ninguém, seu sofrimento e o que é pior, passam a evitar estar com outras pessoas.

Os padrões de pensamentos obsessivos aparecem em forma de ideias, ou mesmo imagens, ou até o hábito de ficar contando objetos ou qualquer coisa. Estes pensamentos obsessivos são percebidos pela pessoa como estranhos e sem sentido, provoca-lhes medo, angustia, aflição e a pessoa procura alivio através das tarefas ritualizadas, as compulsões.

Estas compulsões ou rituais, são comportamentos a exemplo de verificar compulsivamente se  portas e janelas estão fechadas, o registro do gás, ou mesmo, contar exaustivamente desenhos nas paredes, ou ainda nas calçadas pisar em um ladrilho evitando o outro e tantas situações criadas como a busca do alívio para a perturbação das obsessões.

Este transtorno é crônico e em muitos casos incapacitante para execução de tarefas diárias e não raro necessita o uso de medicações para o alivio dos sintomas.